Penitenciaria (Palacete de brasileiro de torna-viagem, Av. Central, 77, Braga)

[Penitentiary (Mansion of back-travel’s Brazilian, Central Avenue, 77, Braga)]

penitenciaria 2penitenciaria 3

Instalação elaborada a partir do cruzamento entre algumas instancias referentes ao local da construção, sendo o seu sentido, multifacetado pelo jogo linguístico e metafórico que daí se origina. Braga é uma cidade em que o catolicismo é totalmente evidente, apresentando aproximadamente 1 igreja para cada 1.500 habitantes –isso sem considerar as capelas. As festividades que mais atraem os turistas são as religiosas, sendo roxa a cor da liturgia que veste a cidade nestas épocas, e que simboliza as penitencias que aproximam o homem do divino, gesto que incorpora o desejo de salvação da humanidade. Um personagem bracarense bastante conhecido é o faricoco, que com seu traje, capuz de tecido e cordas de sisal na cintura e na cabeça, atraía fiéis para as peregrinações e outras ações purgatórias. Para produzir este trabalho, foi despejada tinta roxa –sangue roxo– em cerca de 500 fitas de 3,60 a 7,30 m, para que cada tira ficasse escorrida por uma linha obtida com a gravidade. Outro aspeto não menos importante é a história do edifício, que assim como muitos outros em Braga, foi construído no século XIX devido a um fenômeno chamado “português de torna-viagem”. Estes portugueses, em geral, não apresentavam uma situação econômica confortável em Portugal, e foram ao Brasil com a intenção de melhorar as suas possibilidades. Os que mais geraram fortuna permanecem no Brasil até hoje, muitos fracassaram e passaram a compor o quadro da precariedade brasileira, e outra parte deles que conseguiu êxito voltou a Portugal, espalhafatando o seu novo ar de rico, com palácios suntuosos cheios de luz e de ornamentos ecléticos. As tiras desta instalação, trilham o percurso da escadaria e reiteram a impressão deste caminhar gerado e seduzido pelo fanatismo ao poder, ao dinheiro e à iluminação. A seguir, o título do trabalho: “Penitenciária (Palacete de Brasileiro de Torna-Viagem, Av. Central, 77, Braga)”.

penitenciaria 4

penitenciaria 6

penitenciaria 7
[Penitentiary (Mansion of back-travel’s Brazilian, Central Avenue, 77, Braga)] 2017 Fabric paint on chiffon fabric; sisal rope Approximately 500 strips of fabric 0,78 in wide and height around 142 to 287 in Installation presented in the INATEL agency building, as part of Art-Map Braga 2017: Thinking Baroque, curated by Madina Ziganshina. Event organized by Art-Map, Braga City Council and Diogo Vieira, Braga. Penitenciaria (Palacete de brasileiro de torna-viagem, Av. Central, 77, Braga) 2017 Tinta para tecido sobre tecido chiffon; corda de sisal Aproximadamente 500 tiras de tecido 2 cm de largura e altura em torno de 360 a 730 cm Instalação apresentada no edifício da agência da INATEL, como parte do Art-Map Braga 2017: Thinking Baroque, de curadoria de Madina Ziganshina. Evento organizado por Art-Map, Câmara Municipal de Braga e Diogo Vieira, Braga.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s